Ocorreu um erro neste gadget

Pesquisar este blog

Páginas

Windows Live Messenger

18 de abr de 2010

17 de abr de 2010

Mapa das Regiões da I.A.R.U.

Mapa das Regiões da I.A.R.U.
Este mapa representa a divisão do mundo pelas 3 regiões da International Amateur Radio Union ( a confederação mundial de associações que representam os radioamadores em todo o mundo ).
Esta apresentação gráfica ajuda a compreender porque é que por exemplo no Brasil ou nos Estados Unidos da América a faixa de frequências da banda dos 2 metros termina em 148 MHz, enquanto que em Portugal termina nos 146 MHz, com as correspondentes alterações que se reflectem nas recomendações desta entidade para o uso do espectro de radiofrequência atribuído ao Serviço de Amador em cada uma das regiões.


Agradecemos encarecidamente a todos os nossos visitantes que tenham conhecimentos que nos permitam actualizar ou rectificar esta informação, que por favor nos contactem nesse sentido via :


Dia Mundial do Radioamador










18 de Abril

Radioamador

O Radioamadorismo se inicia com os experimentos do Padre brasileiro Roberto Landell de Moura e do italiano Guglielmo Marconi, que realizaram as primeiras transmissões de rádio no final do século XIX e início do século XX. Não apenas mais um hobby, mas um verdadeiro "passatempo científico", já que o mesmo envolve eletrônica e é uma oportunidade de comunicar-se com pessoas do mundo inteiro por meio de uma estação de rádio.

As ondas de radiofreqüência são as responsáveis pela propagação de mensagens, tendo como principal objetivo “a evolução técnica das comunicações, estudo da propagação de ondas no espaço, aspectos geográficos em radiocomunicação e tudo que se ·relaciona com a RF (radiofreqüência)”.

Radioamador é a pessoa devidamente habilitada pelos órgãos competentes a operar uma estação radioamadora, nas freqüências organizadas mundialmente pela UIT (União Internacional de Telecomunicações). Em tais freqüências não é permitida a operação para fins comerciais ou desviada para qualquer outra finalidade.

O amante do radioamadorismo pode adquirir seu equipamento no comércio ou, o que é muito mais emocionante, montar sua própria estação de rádio, sendo somente para recepção, transmissão ou ambos. Essa é a característica que mais atrai os aficionados por eletrônica: a possibilidade de exercer a "veia científica" presente em todos nós.

A experiência do radioamadorismo é responsável pelo melhoramento de várias tecnologias e e serviços presentes em nosso cotidiano, a exemplo dos sistemas de radiocomunicação empresarial, a telefonia celular e até mesmo o sistema de forno de microondas.

Além do papel tecnológico, o radioamador também desempenha uma função social. São muitos os relatos de pessoas ajudadas durante tragédias naturais, seqüestros e na localização de veículos roubados. Os radioamadores são verdadeiros representantes de seu país, promovendo a imagem do mesmo lá fora. Para eles não existem barreiras éticas, religiosas, etárias, ideológicas, ou de naturalidade. Uma relação internacional de amizade e cordialidade é o lema do radioamador.




Fonte: Guia do Curioso

ENDEREÇO PARA TROCA DE CARTÃO DE QSL

Olá meus colegas, se deseja troca cartolina comigo meus dados e o seguinte:

BRAZ LUCIANO TEIXEIRA DA SILVA PS7-BL
RUA GIRASSOL Nº 331 BAIRRO PAJUÇARA II
NATAL - RN BRASIL CEP: 59.133-128
Emial: brazlucianops7bl@bol.com.br
MSN: zz7klt@hotmail.com

Aguardo sua Correspondência seu TUBARÃO...............


Att: LUCIANO - PS7-BL

Na minha Opinião uma grande perca para o Rádioamadorismo Brasileiro


                                                                 PP6-PP FERNANDO

 SENHORES,
GOSTARIA DE COMEÇAR COM UM PEQUENO HISTÓRICO DA MINHA VIDA NO RADIOAMADORISMO:

Comecei em 1994 como Radiocidadão (PX), que foi o alicerce para chegar ao radioamadorismo, e em pouco tempo foi chamado para ser o Vice-Presidente do Grupo COBRASE de Radiocidadão em Aracaju, e logo em seguida um convite para assumir a presidência do PX CLUBE DE ARACAJU onde desempenhei com orgulho os trabalhos naquela entidade.

Estudei para ser radioamador, nesta época as provas em Aracaju estavam suspensas, viajei com outros amigos para Salvador/BA (640 km) onde não obtive sucesso nos exames para radioamador, mas não desistir, voltei a estudar e logo outra viagem para a cidade de Senhor do Bonfim/BA (840 km), voltando de lá muito alegre igual a um “pinto no lixo” já desta vez com resultados positivos e com o meu primeiro indicativo PU6GIP. Mas não fiquei conformado, eu queria mesmo era chegar ao topo do radioamadorismo, e logo aprendi o CW e radioeletricidade sendo promovido pra classe “B” como o indicativo de PP6PP, e um ano após como já era esperado eu já estava na classe “A”.

Então me filiei a LABRE/SE na gestão do ex-presidente saudoso PP6AR PÁDUA, que com muito orgulho fui recepcionado naquela entidade. Logo após a gestão de Pádua quem assumiu a direção da LABRE/SE foi o saudoso PP6FM Dantas, que observando o meu comportamento e a minha dedicação ao radioamadorismo me convidou para fundar e ser diretor da ESCOLA SERGIPANA DE RADIOAMADOR “JOÃO CORINTO MENDONÇA”, e desde esta época presto serviço voluntário ao radioamadorismo. Também fui convidado para ser membro do mais conceituado grupo de radioamadores que existia aqui naquela época “GRUPO DE VHF DE SERGIPE”, o único grupo detentor de duas repetidoras um AUTO-PATCH (fazíamos ligações telefônicas do nosso HT, quando nunca se imaginava em um dia existir o telefone celular).
A minha trilha continua no radioamadorismo, já com a nova mentalidade das pessoas findou o meu grande amigo PP6HG Hélio assumindo a direção da LABRE/SE onde hoje ao seu lado eu desempenho o papel de vice-diretor desta entidade e conseguimos quebrar o tabú abrindo totalmente as portas da LABRE/SE para os PXs. Comecei a me interessar mais pelo hobby, investindo em antenas, fontes, acoplador, microfones e transceptores, explorando outras modalidades digitais, SSTV, RTTY, PSK31, etc., fazendo concursos, contestes como: Farroupilha, Concurso Verde e Amarelo, Manchester Mineira, Semana das Comunicações, Final de Semana dos Faróis Sul Americano, expedições e demonstrações radioamadoristicas e muitos outros, resgatando antigos radioamadores sergipanos que estavam fora da faixa, descobrindo e divulgado muitos softwares para radioamadores, como Echolink, Multipsk, CQ 100, etc....
Com a descoberta do Echolink em 2003 eu fiquei muito empolgado, com a oportunidade de realizar contatos com o Brasil e o mundo através do VHF local, então resolvi manter uma estação de Echolink no ar em ARACAJU, para servir aos radioamadores da minha cidade.
Foi através de Echolink que o radioamadorismo sergipano ficou mais conhecido nacional e Internacionalmente, onde eu e mais outros três radioamadores brasileiros criamos a “SALA BRASILEIRA” que hoje hospeda e movimenta vários links no Brasil e no mundo. Criei em 24 de Janeiro de 2005 a “RODADA INTERBRASILEIRA” que é uma rodada diferenciada entre todas as rodadas do radioamadorismo por conta do diferencial que eu adotei naquela rodada, “UM TEMA EM PAUTA”, e através desta rodada os radioamadores sergipanos tiveram a oportunidade de sair de Sergipe para encontros bem distantes daqui do nosso estado: ex: São Paulo, Bragança Paulista, Indaiatuba, Quaraí, Brasília, Caldas Novas, Niterói, etc. Adquirimos muito mais experiências e entre elas foi trazer para Aracaju a “RODADA BOM DIA, BOA TARDE e BOA NOITE SERGIPE”.

Criamos o café da manhã da LABRE/SE, todo 1º sábado de cada mês, criamos também o Museu da LABRE/SE, editamos semanalmente e enviamos para mais de 400 radioamadores o QTC da LABRE/SE, com a necessidade de levar informações as pessoas, criamos um site na internet dedicado somente conteúdos para radioamadores e Radiocidadão, se dedicamos a LABRE/SE todos os sábados, prestamos solidariedade e atendimento a qualquer radioamador visitante em nossa cidade, cedendo as instalações da LABRE/SE para seus aposentos, ajudando na manutenção das repetidoras do estado de Sergipe, em especial a repetidora de difícil acesso como a que se localiza na serra de Itabaiana. Em todo este trajeto da minha vida no radioamadorismo eu só plantei amizade, caridade, e solidariedade, não tenho conhecimento nem registro de nenhum inimigo no Brasil e no mundo. Bom minha gente, já falei muito, mas isso é só uma pequena parte da nossa história.

O radioamadorismo sergipano durante todo esse tempo foi como uma verdadeira família bastante unida, com seus altos e baixos, mas tudo se resolvia entre os radioamadores e no final todos saiam felizes.

Gostaria de informar a todos que esta semana eu recebi uma notificação da ANATEL, que foi uma denuncia feita por três radioamadores sergipanos contra mim, e nesta denuncia eles levaram uma gravação de uma conversa minha em uma repetidora local e alegaram o seguinte: “O SR. JOSÉ FERNANDO CARVALHO SANTOS, PREFIXO PP6PP, OPERANDO EM REPETIDORA DE RADIOAMADOR, COMUNICOU DURANTE SUAS MODULAÇÕES DE FORMA INADEGUADA E NÃO CONDIZENTE COM OS OBJETIVOS DO SERVIÇO DE RADIOAMADOR, DESVIRTUANDO A NATUREZA DOS SERVIÇOS CONFORME VEDA O ART. 3º e o ART. 35º RO REGULAMTE DO SERVIÇO DO RADIOAMADOR DA RESOLUÇÃO 449”.

Diante de tal denuncia fui á ANATEL para solicitar uma cópia do processo gerado pela denuncia para fazer a minha defesa, e também solicitei a reprodução da gravação da denuncia e para a minha surpresa esses três radioamadores são atuantes aqui nosso radioamadorismo.

Quero deixar bem claro que o conteúdo desta denuncia não me abalou e nem me incomodou, mas a disposição e a coragens destes três radioamadores sergipanos em deixar os seus afazeres, a sua família, seu trabalho ou o seu lazer para se dirigir a aquele órgão sem motivo real, sem motivo consistente, sem necessidade, e fazer uma denuncia contra mim, foi isso que me deixou desconfortável e percebi que tudo o que eu contribuir para o radioamadorismo foi de “ladeira a baixo”, estou muito angustiado, triste e acabei perdendo a paixão e o amor pelo radioamadorismo.

Pois bem meus amigos, eu pensei muito e achei que já estava na hora de me separa do radioamadorismo, por conseqüência desta situação, me dirigir ao escritório da ANATEL em Aracaju e pedir a EXCLUSÃO TOTAL DE TODOS OS MEUS INDICATIVOS.
São eles:
PP6PP Estação fixa em Aracaju
PP6PP Estação móvel
PP6UHF Estação repetidora Aracaju
PY6PY Estação fixa em Salvador
PX6B0001 Estação fixa radiocidadão.

A Partir de hoje não sou mais detentores destes indicativos relacionados acima, ou seja, não sou mais radioamador nem radiocidadão, foi muito difícil para eu tomar esta decisão, muitos amigos me pediram para eu não fazer isso, até a minha esposa Marineide e meus filhos Victor e Vinícius ficaram muito triste com esta minha decisão. Mas eu tenho certeza que será bem melhor assim para o radioamadorismo sergipano. (OBS: Se os indicativos ainda constarem no site da ANATEL, não e culpa minha, meu pedido de exclusão total foi protocolado terça-feira dia 13 de abril de 2010).

Já estou levando para o meu amigo PP6HG Hélio a minha carta de pedido de demissão da vice presidência da LABRE/SE, não irei mais editar os QTCs, não poderei mais manter a estação de Echolink no ar, e também não faz mas sentido manter um site para radioamador.

Gostaria que este comunicado fosse lido nas repetidoras, nos QSOs, nos QTCs, editado nos sites, para quem não tem acesso a internet também ficar a par do ocorrido, tendo certeza que será uma repercussão Nacional eu peço desculpas a todos.

Encerro pedindo desculpa a todos os radioamadores que porventura eu tenha ofendido em algum comunicado, mas lhe confesso que eu sou uma ótima pessoa, e tenho um grande e bom coração, e aos três radioamadores que mim denunciaram na ANATEL eu peço perdão a eles se em algum comunicado meu eu lhe motivei para esta decisão, e confesso que não guardarei mágoa de nenhum de vocês três.

Aracaju/SE 15 de Abril de 2010
José Fernando Carvalho Santos



13 de abr de 2010

Versículo do dia de Hoje

Porque certamente te livrarei, e não cairás à espada; mas a tua alma terás por despojo, porquanto confiaste em mim, diz o SENHOR.Jeremias 39:18
Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece.Filipenses 4:13

12 de abr de 2010

A Face de Deus

Havia um pequeno menino que queria se encontrar com Deus. Ele sabia que tinha um longo caminho pela frente. Um dia, encheu sua mochila com pastéis e guaraná, e saiu para brincar no Parque.
Quando ele andou umas 3 quadras, encontrou um velhinho sentando em um banco da praça olhando os pássaros. O menino sentou-se junto a ele, abriu sua mochila, e ia tomar um gole de guaraná, quando olhou o velhinho e viu que ele estava com fome, então ofereceu-lhe um pastel. O velhinho muito agradecido, aceitou, e sorriu ao menino.
Seu sorriso era tão incrível que o menino quis ver de novo; então ele ofereceu-lhe seu guaraná. Mais uma vez o velhinho sorriu ao menino. O menino estava tão feliz! Ficaram sentados ali, sorrindo, comendo pastel e bebendo guaraná pelo resto da tarde, sem falarem um ao outro.

Quando começou a escurecer o menino estava cansado e resolveu voltar para casa, mas antes de sair ele se voltou e deu um grande abraço no
velhinho. Aí o velhinho deu-lhe o maior sorriso que o menino já havia recebido.
Quando o menino entrou em casa, sua mãe, surpresa ao ver a felicidade estampada em sua face, perguntou:
- O que você fez hoje que te deixou tão feliz assim?
Ele respondeu.
- Passei a tarde com Deus - e acrescentou - Sabe, Ele tem o mais lindo sorriso que eu jamais vi!
Enquanto isso, o velhinho chegou em casa com o mais radiante sorriso na face, e seu filho perguntou:
- Por onde você esteve que está tão feliz?
E o velhinho respondeu:
- Comi pastéis e tomei guaraná no parque com Deus.
Antes que seu filho pudesse dizer algo, falou:
- Você sabe que Ele é bem mais jovem do que eu pensava?

A face de Deus está em todas as pessoas e coisas, se são vistas por nós com os olhos do amor e do coração.

Confiar em Deus

O profeta Isaías, ao se referir à grandeza de Deus e à confiança que nEle deve ter o homem, diz:

“Os que esperam no Senhor, adquirirão sempre novas forças, tomarão asas como de águia, correrão e não fatigarão, andarão e não desfalecerão.” Isaías 40:31

É muito singular que o Profeta compare os que confiam no Senhor às águias. É que elas têm uma forma toda especial de enfrentar as tempestades. Quando se aproxima uma tempestade as águias abrem suas asas, capazes de voar a uma velocidade de até noventa quilômetros por hora, e enfrentam a tormenta. Elas sabem que acima das nuvens escuras e das descargas elétricas, brilha o sol.
Nessa luta terrível elas podem perder penas, podem se ferir, mas não temem e seguem em frente. Depois, enquanto todo mundo fica às escuras embaixo, elas voam vitoriosas e em paz, lá em cima. Confiança que traduz certeza é o seu lema. Para além da tormenta, brilha o sol, e o sol elas buscam.

Na morte, as águias também dão excelente lição de confiança. Como todos os seres vivos, elas também morrem um dia. Contudo, alguma vez você já se deparou com o cadáver de uma águia? É possível que já tenha visto o de uma galinha, de um cachorro, de um pombo. Quem sabe até de um bicho do mato nessas extensas estradas de reserva ecológica. Mas, com certeza nunca encontrou um cadáver de águia.
Sabe por quê? Porque quando elas sentem que chegou a hora de partir, não se lamentam nem ficam com medo. Localizam o pico de uma montanha inatingível, usam as últimas forças de seu corpo cansado e voam naquela direção. E lá esperam, resignadamente, o momento final. Até para morrer, as águias são extraordinárias.

Quando, por ventura, você se deparar com um momento difícil, em que as crises aparecem gerando outras crises, não admita que o desânimo se aposse das suas energias. Eleve-se acima da tempestade, através da oração. Pense que Deus é o autor e o sustentador de todo o bem. Pequenos dissabores que estejam atingindo você são convites a reexame dos empecilhos que enchem a estrada da sua vida.

Discórdia é problema que está pedindo ação pacificadora. Desarmonias domésticas são exigência de mais serviço aos familiares. Doença é processo de recuperação da verdadeira saúde. Até mesmo a presença da morte não significa outra coisa senão renovação, e mais vida.

Pense nisso:
Sempre que as aflições visitem seu lar em forma de enfermidade ou tristeza, humilhação ou desastre, não se entregue ao desalento.
Recorde que, se você procura pelo socorro de Deus, o socorro de Deus também está procurando alcançar você!
Se a tranqüilidade parece demorar um pouco, persevere na esperança, lembrando que o amparo de Deus está oculto ou vem vindo.



TENHA UM ÓTIMO INICIO DE SEMANA MEUS AMIGOS
BRAZ LUCIANO PS7-BL DE NATAL RN

Obrigado Meu DEUS por tudo que tens feito por mim

Livro de Caramuru


sobre Resumos Literarios Por Algosobre Assinar feed do autor
conteudo@algosobre.com.br

Publicidade

[Frei José Santa Rita Durão]

I- O Autor:

Frei José Santa Rita Durão nasceu em Minas, em 1722, e morreu em Portugal, em 1784. Lecionou na Universidade de Coimbra, após a reforma pombalina.

É autor do poema épico 'Caramuru' que tem como assunto a história da Bahia e o retrato do desenvolvimento do Brasil nos primeiros momentos de vida. O herói é Diogo Álvares Correia, o Caramuru. A seu lado,aparecem alguns personagens indígenas, como Gupeva, Sergipe, Jararaca, Moema e Paraguaçu.

A composição é de caráter informativo, constituindo-se num verdadeiro registro histórico através dos usos, costumes, crenças e temperamento dos selvagens brasileiros, que aparecem na exótica paisagem da natureza tropical.

II- Obra:

Caramuru - Poema Épico do Descobrimento da Bahia é composto de dez cantos e, de acordo com o gênero, divide-se em cinco partes: proposição, invocação, dedicação, narração e epílogo.

Canto I

Na primeira estrofe, o poeta introduz a terra a ser cantada e o herói - Filho do Trovão -, propondo narrar seus feitos [proposição]. Na estrofe seguinte, pede a Deus que o auxilie na realização do intento [invocação], e da terceira à oitava estrofes, dedica o poema a D. José I, pedindo atenção para o Brasil, principalmente a seus habitantes primitivos, dignos e capazes de serem integrados à civilização cristã. Se isso for feito, prevê Portugal renascendo no Brasil.

Da nona estrofe em diante, tem-se a narração. A caminho do Brasil, o navio de Diogo Álvares Correia naufraga. Ele e mais sete companheiros conseguem se salvar. Na praia, são acolhidos pelos nativos que ficam temerosos e desconfiados. Os náufragos, por sua vez, também temem aquelas criaturas antropófagas, vermelhas que, sem pudor, andam nuas. Assim que um dos marinheiros morre, retalham-no e comem-lhe, cruas mesmo, todas as partes.

Sem saber o futuro, os sete são presos em uma gruta, perto do mar, e, para que engordem, são bem alimentados. Notando que os índios nada sabem de armas, Diogo, durante os passeios na praia, retira, do barco destroçado, toda pólvora e munições, guardando-as na gruta. Desde então, como vagaroso enfermo, passa a se utilizar de uma espingarda como cajado.

Para entreter os amigos, Fernando, um dos náufragos, ao som da cítara, canta a lenda de uma estátua profética que, no ponto mais alto da ilha açoriana, aponta para o Brasil, indicando a futuros missionários o caminho a seguir.Um dia, excetuando-se Diogo, que ainda estava enfermo e fraco, os outros seis são encaminhados para os fossos em brasa. Todavia, quando iam matar os náufragos, a tribo do Tupinambá Gupeva é ferozmente atacada por Sergipe. Após sangrenta luta, muitos morrem ou fogem; outros se rendem ao vencedor que liberta os pobres homens que desaparecem, no meio da mata, sem deixar rastro.

Canto II

Enquanto a luta se desenvolve, Diogo, magro e enfermo para a gula dos canibais, veste a armadura e, munido de fuzil e pólvora, sai para ajudar os seis companheiros que serão comidos. Na fuga, muitos índios buscam esconderijo na gruta, inclusive Gupeva que, ao se deparar com o lusitano, saindo daquele jeito, cai prostrado, tremendo; os que o seguiam fazem o mesmo; todos acham que o demônio habita o fantasma-armadura.

Álvares Correia, que já conhecia um pouco a língua dos índios, espera amansá-los com horror e arte. Levantando a viseira, convida Gupeva a tocar a armadura e o capacete. Observa, amigavelmente, que tudo aquilo o protege, afastando o inimigo, desde que não se coma carne humana. Ainda aterrorizado, o chefe indígena segue-o para dentro da gruta, onde Diogo acende a candeia, levando-o a crer que o náufrago tem poder nas mãos.

Sob a luz, vê, sem interesse, tudo que o branco retirara da nau. Aqui, o poeta, louva a ausência de cobiça dessa gente. Entre os objetos guardados pelos náufragos, Gupeva encanta-se com a beleza da virgem em uma gravura.Tão bela assim não seria a esposa de Tupã? Ou a mãe de Tupã? Nesse momento, encantado pela intuição do bárbaro, Diogo o catequiza, ganhando-lhe, assim a dedicação.

Saindo da gruta, o índio, agora manso e diferente, fala a seu povo Tupinambá, ao redor da gruta. Conta-lhes sobre o feito do emboaba, Diogo, e que Tupã o mandara para protegê-los. Para banquetear o amigo, saem para caçar. Durante o trajeto, Álvares Correia usa a espingarda, aterrorizando a todos que exclamam e gritam: Tupã Caramuru! Desde esse dia, o herói passa a ser o respeitado Caramuru - Filho do Trovão. Querendo terror e não culto, Diogo afirma-lhes que, como eles, é filho de Tupã e a este, também, se humilha. Mas que como filho do trovão, [dispara outro tiro] queimará aquele que negar obediência ao grande Gupeva.

Nas estrofes seguintes, o poeta descreve os costumes da selva. Caramuru instala-se na aldeia, onde imensas cabanas abrigam muitas famílias, que vivem em harmonia. Muitos índios querem vê-lo, tocá-lo. Outros, em sinal de hospitalidade, despem-no e colocam-no sobre a rede, deixando-o tranqüilo. Paraguaçu é uma índia, de pele branca e traços finos e suaves. Apesar de não amar Gupeva, está na tribo por ter-lhe sido prometida. Como sabe a língua portuguesa, Diogo quer vê-la. Após o encontro os dois estão apaixonados.

Canto III

À noite, Gupeva e Diogo conversam sob a tradução feita por Paraguaçu. O lusitano fica pasmo ao saber que, para o chefe da tribo, existe um princípio eterno; há alguém, Tupã, ser possante que rege o mundo; aquele que vence o nada, criando o universo. O espírito de Deus, de alguma maneira, comunica-se com essa gente.

Gupeva eloqüente fala acerca da concepção dos selvagens sobre o tempo, o Céu, o Inferno. Abordam a lenda da pregação de S. Tomé em terras americanas. Concluindo a conversa, o cacique diz que estão para ser atacados pelos inimigos; Caramuru aconselha-o a ter calma. De repente, chegam os ferozes índios Caetés que, ao primeiro estrondo do mosquete, batem em retirada, correndo, caindo; achando, enfim, que o céu todo lhes cai em cima.

Canto IV

O
temido invasor noturno é o Caeté, Jararaca, que ama Paraguaçu perdidamente. Ao saber que ela esta destinada a Gupeva, declara guerra. Após o ataque estrondoso do Filho do Trovão, Jararaca convoca outras nações indígenas com as quais tinha aliança: Ovecates, Pitiguares, Carijós, Agirapirangas, Itatis. Conta-lhes que Gupeva prostrou-se aos pés de um emboaba pelo pouco fogo que acendera, oferecendo-lhe até a própria noiva. O cacique alerta-os que se todos agirem assim, correm o risco de serem desterrados e escravizados em sua própria terra, enchendo de emboabas a Bahia. Apela para a coragem dos nativos, dizendo que apesar do raio do Caramuru ser verdadeiro, ele nada teme, porque não vem de Deus. Não há forças fabricadas que a eles destruam. A guerra tem início e Paraguaçu também luta heroicamente e, num momento de perigo, é salva pelo amado lusitano.

Canto V

Depois da batalha, os amantes discorrem sobre o mal que habita o ser humano e qual a razão de Deus para permiti-lo. Em seguida, em Itaparica, o herói faz com que todos os índios se subm a ele, destruindo as canoas com as quais Jararaca pretendia liquidá-lo. Canto VI As filhas dos chefes indígenas são oferecidas ao destemido Diogo, para que este os honre com o seu parentesco. Como ama Paraguaçu, aceita o parentesco, mas declina as filhas. Na mata, o herói encontra uma gruta com tamanho e forma de igreja e percebe ali a possibilidade dos nativos aceitarem a Fé Cristã, e se dispõe a doutriná-los. Mais tarde, salva a tripulação de um navio espanhol naufragado e, saudoso da Europa, parte com Paraguaçu em um barco francês. Quando a nau ganha o mar, várias índias, interessadas em Álvares Correia, lançam-se nas águas para acompanhá-lo. Moema, a mais bela de todas, consegue chegar perto do navio Agarrada ao leme, brada todo seu amor não correspondido ao esquivo e cruel Caramuru. Implora para que ele dispare sobre ela seu raio. Ao dizer isso, desmaia e é sorvida pela água. As outras, que a acompanhavam, retornam tristes à praia. Nas demais estrofes do canto, a história do descobrimento do Brasil é contada ao comandante do barco francês. Canto VII Na França, o casal é recebido na corte e Paraguaçu é batizada com o nome da rainha Catarina de Médicis, mulher de Henrique II, que lhe serve de madrinha. Diogo lhes descreve tudo o que sabe a respeito da flora e fauna brasileira. Canto VIII Henrique II se predispõe a ajudar Diogo Álvares na tarefa de doutrinamento e assimilação dos índios, oferecendo-lhe tropa e recompensa. Fiel à monarquia portuguesa, o valente lusitano recusa tal proposta. Na viagem de volta ao Brasil, Catarina-Paraguaçu profetiza, prospectivamente, o futuro da nação. Descreve as terras da Bahia, suas povoações, igrejas, engenhos, fortalezas. Fala sobre seus governadores, a luta contra os franceses de Villegaignon, aliados aos Tamoios. Discorre sobre o ataque de Mem de Sá aos franceses no forte da enseada de Niterói e sobre a vitória de Estácio de Sá contra as mesmas forças. Canto XIX Prosseguindo em seu vaticínio, Catarina-Paraguaçu descreve a luta contra os holandeses que termina com a restauração de Pernambuco. Canto X A visão profética de Catarina-Paraguaçu acaba se transformando na da Virgem sobre a criação do universo. Ao chegar, o casal é recebido pela caravela de Carlos V que agradece a Diogo o socorro aos náufragos espanhóis. A história de Pereira Coutinho é narrada, enfatizando-se o apoio dos Tupinambás na dominação dos campos da Bahia e no povoamento do Recôncavo baiano. Na cerimônia realizada na Casa da Torre, o casal revestido na realeza da nação espanhola, transfere-a para D. João III, representado na pessoa do primeiro Governador Geral, Tomé de Souza. A penúltima estrofe canta a preservação da liberdade do índio e a responsabilidade do reino para com a divulgação da religião cristã entre eles. Na última [epílogo], Diogo e Catarina, por decreto real, recebem as honras da colônia lusitana.

ARTIGO:Alô! Alô! R.N.R.



AUTOR: PY5ASY, Walter Jorge José        REVISTA: QTC, nov/dez/1961

11 de abr de 2010

P S 7 B L: Como emitir a 2ª via do COER já tendo cadastro e senha na ANATEL:

P S 7 B L: Como emitir a 2ª via do COER já tendo cadastro e senha na ANATEL:

Como emitir a 2ª via do COER já tendo cadastro e senha na ANATEL:

http://sistemas.anatel.gov.br/SEC
1- Clique no item SEC  acima:

2- Na tela aberta coloque seu CPF (só os números, sem pontos e traço) e a senha (se cadastrou com letras minúsculas, mantenha o seu teclado desta forma) clique no botão ENTRAR;
3- Clique no item de menu CERTIFICADO;
4- Na próxima tela clique no item SEGUNDA VIA;
5- Nesta nova tela você terá que selecionar o tipo de certificado, clicando na setinha da direita da janela para expandir as opções, e clicando em CERTIFICADO DE OPERADOR DE ESTAÇÃO DE RADIOAMADOR uma vez selecionado este item clique em CONFIRMAR;
6- Nesta nova tela vão aparecer os seus dados que irão constar no COER. Clique no botão ERRO DA IMPRESSÃO e o sistema da ANATEL ira gerar a segunda via;
7- Irá aparecer uma MENSAGEM DA PÁGINA DA WEB que diz: "Operação efetuada com sucesso! Imprima o Certificado na Próxima Tela. Clique no botão OK desta mensagem;
8- Ao se clicar no OK do item anterior, o sistema volta para a página onde escolhemos o tipo de Certificado. Selecione de novo o tipo de Certificado, conforme o item 5 e clique no botão IMPRESSÃO DO CERTIFICADO. O sistema da ANATEL, não é o meu caso aqui pois já instalei antes, instala no seu computador uma espécie de "driver de impressão" - não sei se usei o termo certo. Esta operação costuma dar trabalho. Mas seguindo todas as instruções que apareceram na tela e a partir daí, tudo funciona de acordo com o descrito abaixo;
9- Aparece outra MENSAGEM para você confirmar a impressão. Clique em OK;
10- O COER aparece numa nova janela com a opção de clicar em IMPRIMIR. A partir daí você segue os procedimentos normais de impressão que você usa no seu computador. Eu sugiro trocar a configuração de impressão de NORMAL para ÓTIMA.


um forte 73 de Braz Luciano Natal - RN PS7-BL 


sempre as ordens dos amigos

'Foi desesperador', diz radioamador que ajudou nos resgates em Niterói

Grupo de radioamadores se mobilizou para chamar resgate.
'As pessoas gritavam embaixo dos escombros', lembra Márcio Ribeiro.
Mirella NascimentoDo G1, em São Paulo
Os momentos que sucederam o deslizamento que atingiu o Morro do Bumba, em Niterói, foram de desespero e também de solidariedade. Ao saber que dezenas de casas haviam sido soterradas no local, um grupo de radioamadores se mobilizou para comunicar as equipes de resgate o quanto antes.
Veja a cobertura completa da chuva no Rio

Segundo o segurança Márcio Araújo Ribeiro, de 31 anos, eram cerca de 20h30 quando um radioamador que mora no morro deu um sinal de alerta via rádio. "Ele entrou totalmente em desespero. Tinha um amigo que estava com a família soterrada. As pessoas estavam gritando embaixo dos escombros", relatou Ribeiro em entrevista ao G1.

Leia também:

Ribeiro, diretor de Ensino e Radioamadorismo da Liga de Amadores Brasileiros de Rádio Emissão do Rio de Janeiro (Labre-RJ), contou que estava na ponte Rio-Niterói, voltando para casa depois de um curso, quando recebeu o alerta no rádio. Desde terça-feira (6) à noite, um grupo de radioamadores voluntários está de plantão para auxiliar na comunicação entre a população do Rio e os órgãos públicos.

Radioamador há 15 anos, Márcio Ribeiro diz nunca ter visto tragédia como o deslizamento em Niterói. (Foto: Arquivo Pessoal)

"Imediatamente, acionamos outros radioamadores. Cerca de 10 foram para a região. Nos dividimos – um ligou para os bombeiros, outro para a Defesa Civil, outro para a Polícia Militar, assim por diante", disse.

No caminho, Ribeiro avisou duas viaturas da polícia que tinha informações sobre um deslizamento em uma área de risco. Ao chegar ao local, ficou chocado com o que viu: "Foi desesperador. Estamos [radioamadores voluntários] acostumados com situações de emergência, mas como aquilo eu nunca vi".
Além das casas soterradas, chamou a atenção de Ribeiro um automóvel de cabeça para baixo. "Um morador me mostrou onde estava o carro antes do deslizamento. Era uma distância de uns 250 metros, no mínimo. Ali, eu vi a dimensão da tragédia", recordou.
Ribeiro acompanhou o resgate – feito, em grande parte, pelos próprios moradores (assista ao vídeo acima) – durante boa parte da noite e se envolveu emocionalmente com a situação das famílias: "A gente que é pai fica muito impressionado, especialmente vendo as crianças presas pelos braços, pelas pernas, nos escombros. Cada vida resgatada é uma vitória".
Cenário de guerra
Márcio Chehab, de 35 anos, também foi ao local depois de ser avisado pelo colega radioamador sobre o deslizamento. Chegou ao morro às 21h e só voltou para casa às 5h. "O cenário era de guerra. Bombeiro gritando pedindo maca, tirando feridos dos escombros. Moradores carregando os vizinhos nos ombros, colocando dentro dos próprios carros para levar para um hospital", contou ao G1.
Chehab, que trabalha com manutenção de equipamentos eletrônicos, ajudou chamando ambulâncias de hospitais da região e manteve contato com radioamadores em diferentes cidades. "Tinham pelo menos mais uns 20 radioamadores, além dos 10 que estavam no local, em suas casas, ajudando com infraestrutura de internet, telefone", relatou.
Ainda na madrugada, eles imprimiram imagens da ferramenta Google Earth para ajudar os bombeiros a ter noção do estrago provocado pelo deslizamento. "Na hora, não tinha como ter ideia do tamanho da destruição. Uma parte do morro sumiu, e com ela as casas que estavam ali".
O radioamador também ressaltou o esforço dos voluntários em ajudar no resgate. "Os moradores estavam usando baldes para tirar os escombros, qualquer coisa que encontrassem pela frente, para tentar achar as pessoas", lembrou. Um dos homens, então, saiu para comprar baldes e distribuir na comunidade. "Numa hora dessas, vale tudo para ajudar. O que aconteceu ontem [quarta] foi um grande exemplo de filantropia".

Memória da minha infância PS7-GM Gil Braz Natal-RN


Palestra sobre a faixa do cidadão ministrada por PS7-BL na sede do GDRAPTI-RN com o objetivo de orientar nossos amigos sobre as normas que regular nosso serviço

RÁDIOAMADORISMO: Arquivo Historico do Radioamador Brasileiro

RÁDIOAMADORISMO: Arquivo Historico do Radioamador Brasileiro

Arquivo Historico do Radioamador Brasileiro

Natal, dezembro/2009
Prezados colegas:
O Arquivo Histórico do Radioamador Brasileiro foi oficialmente criado em 1999 por PS7AB, Rony, em Natal/RN, visando preservar para as futuras gerações documentos referentes a nossa atividade desde seus primórdios na década de 1920.
Desde1994 já existia a Home Page disponibilizando na Internet as informações e documentos existentes no nosso acervo .

A visita na Home Page permite conhecer aspectos interessantes da nossa atividade, como por exemplo cópias de cartões QSL (mais de 8.000), as primeiras revistas para radioamadores editadas a partir de 1926 (a pioneira "Antenna" é publicada até hoje), flâmulas, diplomas, dezenas de fotos (algumas dos 1ºs radioamadores brasileiros na década de 20), reportagens sobre expedições realizadas por radioamadores para ilhas oceânicas brasileiras, faróis, fortes etc.
Existem cópias de centenas de artigos publicados em revistas brasileiras (Antenna e QTC), a partir da década de 1930.
Atualmente o AHRB está sediado em Florianópolis, no Araucária DX Group.
Maiores informações:
via e-mail: ps7ahr@yahoo.com.br

Obrigado. 73.
Ronaldo Bastos Reis - PS7AB

10 de abr de 2010

Postado por ESTACAO PS7 FP ON LINE às 3/08/2009 09:01:00 PM


Da esq. para dir. PS7BL Braz - PS7NN Nazareno - PS7EB Glauber.

Festa em Guarabira-PB ( Feira de Rádioamadorismo )

  

   Da esq. para dir. Saulo Ubarana - Braz PS7BL - Altino Junior PS7AF.
Cortezia do Blog.

Festa em Guarabira-PB (em 1 de junho de 2009)

Postado por ESTACAO PS7 FP ON LINE às 6/01/2009 09:07:00 AM






Da esq. para dir. Braz PS7BL - Saulo PS7FBI - Gilvan PS7GIL.
Cortezia do Blog de Flor PS7-FP

Postado por ESTACAO PS7 FP ON LINE às 8/02/2009 08:40:00 PM



Destaque de Hoje...

 

 Nosso destaque de hoje é:

BRAZ LUCIANO TEIXEIRA DA SILVA - BRAZ - PS7 BL
Cidade: Natal - RN
O editor do blog homenageia nosso colega BRAZ PS7BL, pelo respeito e o comportamento exemplar, como cidadão, amigo, e como RADIOAMADOR de primeira qualidade.
Nossos Parabens.
O editor do Blog.

Rede Nacional de Emergência de Radioamadores - RENER

                       Ministério da Integração Nacional
                     Secretaria Nacional de Defesa Civil
   Liga de Amadores Brasileiros de Rádio Emissão - LABRE
   Rede Nacional de Emergência de Radioamadores - RENER
              Radioamadores do RN, inscritos na RENER



                  
Nome Indicativo Classe Pendências

1 ALEXANDRE FREIRE CAVALCANTE PU7LAC C

2 ALTAIR SOARES DA ROCHA PS7ASR B

3 BRAZ LUCIANO TEIXEIRA DA SILVA PS7BL A

4 CARLOS ADEL TEIXEIRA DE SOUZA PS7LN A

5 CARLOS ADEL TEIXEIRA DE SOUZA PS7LN/AD A

6 CARLOS AURÉLIO CAVALCANTI PS7KC A

7 CHARLES FRANKLIN DE FREITAS GOIS PS7PT A

8 CHARLON SILLES DE SOUZA GOMES PS7CE A

9 EDMILSON FERREIRA DE SANTANA PS7CB A

10 EMILSON SANTOS DE FREITAS PS7BF B

11 EUÃ MONICA COLOMBO S DE FREITAS PS7YL B

12 FRANCISCO CARLOS DA SILVA PU7KAD C

13 FRANCISCO EDVALDO P DE FREITAS PS7DX A

14 FRANCISCO FLORENCIO DE MELO DOS SANTOS ZZ7KFL D Atualizar indicativo

14 HALLYSON BORGES DE AQUINO PU7KDX C

16 JOÃO BATISTA DE MACEDO PS7GL A

17 JOÃO BOSCO MENEZES DE OLIVEIRA PS7RN A

19 JOAQUIM DAS VIRGENS NETO PS7JN A Atualizar indicativo e endereço

20 JOAQUIM LEOPOLDO DE SOUZA PS7JS A

21 JOSÉ ARIMATEIA DA SILVA PS7JQ B

22 JOSÉ DE ANCHIETA PINHEIRO ZZ7KYC D Atualizar indicativo

23 JOSÉ DO PATROCÍNIO GOMES PU7IMW C

24 JOSÉ LUIZ NUNES DO AMARAL ZZ7JAA D Atualizar indicativo

25 JOSÉ MARCONE DE OLVIEIRA PS7JO B

26 JOSÉ NAZARENO DE CARVALHO PS7NN A

27 JOSÉ REINALDO DE ARAÚJO ZZ7JRA D Atualizar indicativo

28 JOSIBEL GOMES DE OLIVEIRA JUNIOR PS7BEL B

29 JOSUE CLEMENTINO DE MORAIS PS7DL A

30 MAGNO JOSÉ PINHEIRO LINS PS7AC A

31 MANOEL INÁCIO DE LOIOLA NETO PS7ML B

32 MARCELO COELHO DOS SANTOS PS7FN A Atualizar endereço

34 OLDANIR MARTINS DA SILVA ZZ7JOM D Atualizar indicativo

35 PEDRO SÉRGIO DE AZEVEDO BARACHO PS7PS B

36 PIO MARINHEIRO DE SOUZA NETO PS7PIO A

37 roberto guedes da fonceca ZZ7JRG D Atualizar indicativo

38 ROBERVAL DA SILVA VIEGAS PS7CQ B Atualizar endereço

39 RODRIGO FALCONI CAMARGOS PU7JRF. C

40 ULISSES CORREIA DE OLIVEIRA PS7BC A

41 WENDELL DE BARROS DANTAS PS7WG B








Não está cadastrado? mudou de endereço? mudou telefone? faça seu cadastro ou atualize seus  dados, click aquí


ps7dx@globo.com Coordenador Estadual da  RENER no RN